UFMG vai construir nova moradia em Montes Claros

ICA oferecerá 40 vagas em sua segunda unidade

UFMG
Perspectiva da fachada da nova moradia, que será construída em terreno limítrofe ao ICA
DPP/PRA/UFMG

A UFMG começa a planejar neste semestre a construção de uma nova moradia para atender estudantes do Instituto de Ciências Agrárias (ICA), em Montes Claros. Com 40 vagas, o prédio será erguido em terreno cedido pela Prefeitura do município, limítrofe ao campus regional. O investimento na obra será de R$ 3 milhões, provenientes do Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes).

Em Montes Claros, o programa de moradia passará a contar com 148 vagas – o primeiro prédio, inaugurado em 2010, abriga 108 estudantes. Para a reitora Sandra Regina Goulart Almeida, a construção representa mais um avanço na política de assistência estudantil da UFMG.

“Esse processo tem significado especial para nós, principalmente porque se deu em um ano de muitas dificuldades e de excepcionalidade com a pandemia de covid-19. Mesmo diante dos desafios, a UFMG está conseguindo executar uma ação muito importante em seu propósito de ser uma instituição ainda mais inclusiva”, diz a reitora.

Instituído em 1997, o Programa Permanente de Moradia Universitária da Universidade é um dos eixos de sua política de assistência. “Nos últimos anos, a UFMG vem democratizando suas condições de acesso, por meio do sistema de reserva de vagas estabelecido pelo governo federal. Mas acesso não é suficiente.

É preciso garantir condições de acolhimento e permanência, e o programa de moradia exerce papel fundamental nesse contexto”, afirma a reitora. Ela também destaca a relevância do Pnaes, criado há 10 anos pelo governo federal. “Com o Pnaes, a assistência estudantil nas universidades federais teve sua abrangência ampliada. Devemos trabalhar para que o programa seja fortalecido.”

Direito
O pró-reitor de Assuntos Estudantis, Tarcísio Mauro Vago, lembra que 66% dos estudantes do ICA são assistidos pela UFMG, o maior percentual entre todos os campi da Universidade. “Desde a matrícula até o diploma, a Universidade se empenha em garantir aos estudantes de famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica condições para que façam sua travessia. A moradia para esses estudantes é um direito que precisa ser assegurado”, defende o pró-reitor.

O projeto prevê a construção de um prédio de dois andares, com 40 vagas, distribuídas em quartos mobiliados e com energia solar. O diretor do ICA, Leonardo David Tuffi Santos, afirma que é grande a demanda por habitação estudantil na região.

“O campus da UFMG em Montes Claros está conectado ao terreno da moradia, o que vai proporcionar mais segurança para os estudantes. Essa é uma reivindicação antiga, que foi acolhida e apoiada pela Administração Central da UFMG”, destaca o diretor.

Em dezembro, foi firmado termo de cooperação entre a Fump, executora da obra, e a UFMG. O documento regulamenta o repasse de recursos para a construção do prédio.

A cargo do Departamento de Planejamento e Projetos (DPP), da Pró-reitoria de Administração, os projetos estão em fase de elaboração, e a obra terá início assim que eles forem aprovados.

“A obra de ampliação das vagas de moradia em Montes Claros é um sonho antigo, de ao menos cinco anos, e temos trabalhado para concretizá-lo”, diz a presidente da Fundação Mendes Pimentel (Fump), Sandra Bianchet.

Programa da UFMG


O Programa Permanente de Moradia Universitária da UFMG oferece habitação para estudantes não residentes em Belo Horizonte e Montes Claros. Ele também favorece o intercâmbio de professores, funcionários e visitantes da UFMG com outras instituições, contribuindo para o cumprimento dos objetivos institucionais do ensino, da pesquisa e da extensão.

Os usuários colaboram com os custos de manutenção da Moradia Universitária de acordo com sua classificação socioeconômica. Para os classificados no nível I de assistência, o programa é gratuito. Os valores são revistos e aprovados pelo Conselho Diretor da Moradia Universitária e aprovados pelo Conselho Universitário.

Com a nova moradia em Montes Claros, o programa passará a contar com cinco unidades. Três delas estão localizadas em Belo Horizonte, no bairro Ouro Preto, e juntas oferecem 1.014 vagas. A unidade, em Montes Claros, dispõe de 108 vagas.

 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 5 =

Traduzir »