Mulher fica em coma por uso de anabolizantes: ‘Perdi 40 kg’

A vendedora Maria Aparecida Rodrigues, de 39 anos, desenvolveu uma doença renal em consequência do uso de anabolizantes, em Cubatão (SP). Ela chegou a ficar em coma e ser internada por um mês na Unidade Terapia Intensiva (UTI), perdendo cerca de 40 kg.

Após dois anos fazendo hemodiálise, Maria Aparecida aproveitou a celebração do Dia Mundial do Rim, comemorado nesta quinta-feira (11) para alertar sobre o perigo do uso de anabolizantes.

Apelo

“Eu queria chamar a atenção, era muito vaidosa. Queria ficar com mais perna, mais glúteo. Então, comecei a fazer aplicações de óleo mineral e uso de anabolizantes. Coloquei a beleza acima da minha saúde, e acabei ficando doente”, contou ao G1.

De acordo com a vendedora, ela começou o uso de anabolizantes há cerca de seis anos. Porém, há quase dois anos, ela começou a perder muito peso, se sentir fraca e extremamente cansada. Apesar dos sintomas, Maria demorou a procurar ajuda médica. Até que um dia, passou muito mal e teve que ser levada às pressas ao hospital.

“Tive infecção generalizada, além de afetar meus rins. Quando acordei no hospital e descobri que meus rins não funcionavam mais, fiquei desesperada”, relembra. Atualmente, ela passa por hemodiálise três vezes por semana no Centro de Terapia Substitutiva Renal (CTRS) do Hospital de Cubatão.

Além disso, toma medicamentos e segue uma dieta específica, com pouco sódio e ingestão de líquidos.

“Fiquei com depressão e um bom tempo sem me olhar no espelho, sem me aceitar, devido às mudanças no meu corpo. Só queria ficar deitada, não tinha forças para nada por conta da doença. Nunca imaginei passar por isso na minha vida”, relatou ao G1.

Tratamento

Ainda conforme a vendedora, ela, em breve, entrará para fila do transplante de rins. Segundo a médica do Hospital de Cubatão Rosina Dal Maso, os anabolizantes, além de causarem dano hepático, levam à hipertensão arterial, um fator de risco para a insuficiência renal. Já o uso concomitante de creatina e de outros suplementos de forma inadequada e constante faz com que os rins sejam obrigados a hiperfiltrar (trabalhar mais).

Além disso, ela alerta que muitas pessoas ainda usam anti-inflamatórios não hormonais em profusão para diminuir a dor após os exercícios. “Essa combinação é extremamente prejudicial aos rins”.

Fonte: G1

Veja também:

Fiocruz anunciou produção em massa da vacina contra o covid.

Traduzir »