Montes Claros tem o maior número de mortes por Covid em 24 horas

Montes Claros

Informações sobre situação de Montes Claros foram repassadas após reunião do Comitê Covid.

Montes Claros registrou um número recorde de óbitos por coronavírus em 24 horas. A informação foi divulgada pela secretária de Saúde em uma coletiva de imprensa do Comitê Covid. Segundo Dulce Pimenta, da quarta (24) para esta quinta-feira (25), 12 pessoas faleceram com a doença . Até então, o maior número registrado nesse intervalo de tempo era de seis mortes.

“No dia de hoje, nós temos registrados 12 óbitos por Covid, nunca Montes Claros teve esse número em seus dados estatísticos, três desses óbitos são de pacientes de outros municípios, mas que estavam internados aqui, e nove óbitos são de pacientes do município”, falou.

 

A secretária explicou que nem todos as mortes irão constar no boletim epidemiológico desta quinta. Entre os pacientes que faleceram, está uma criança de um ano. Esse é o segundo óbito nessa faixa etária registrado no município.

“No boletim vai sair a divulgação de três óbitos porque a gente só pode divulgar os óbitos com a declaração do óbito das pessoas em mãos. Os hospitais já disponibilizaram três declarações de óbitos confirmados, três estão confirmados, mas os hospitais ainda não disponibilizaram essa declaração, e outros três são de óbitos que precisam da confirmação laboratorial. De qualquer maneira, é um número de óbitos que nunca tivemos em registro durante esse um ano de pandemia.”

Ocupação de leitos em Montes Claros

 

Ainda na coletiva de imprensa, Dulce Pimenta defendeu o decreto que estabeleceu novas medidas restritivas, entre elas está a proibição de circulação de veículos e pessoas de 22:30 às 5h. Ela apresentou números com o panorama da Covid-19 em Montes Claros e disse que as regras são necessárias para diminuir a taxa de transmissão do vírus e para evitar o colapso da rede de saúde.

“Em dois dias, nós tivemos um aumento da taxa de ocupação de leitos de UTI Covid de uma média de 50% para 80%, nós tivemos um aumento de mortalidade e da letalidade de Covid no nosso município, como também a mudança do perfil do paciente por Covid que estava internado. Isso já mostra a mudança que nós temos e a condição de alerta no nosso município. Estamos com um alta taxa de internação por Covid, com os hospitais já no limite de sua capacidade, os próprios profissionais no limite da sua capacidade e aumentando a perda de vidas por Covid.”

Assim como a secretária afirmou, o promotor Daniel Lessa Costa, que é coordenador de Saúde da região Norte, destacou que a situação exige ainda mais cautela porque Montes Claros é referência em suporte para os outros municípios.

“A situação é muito complicada neste momento, o Norte de MG tinha uma situação confortável na ocupação de leitos e, no intervalo de quatro dias, nós saímos de uma situação confortável para uma situação muito crítica. Temos hospitais na cidade com 100% de ocupação dos leitos UTI Covid. Se a doença continuar se alastrando na velocidade que está atualmente é possível não termos assistência, chegarmos em um ponto de não termos como atender, já que os hospitais têm um limite.”

Rigor ainda maior na fiscalização

 

A Polícia Militar e a Guarda Municipal estarão mobilizadas para fiscalizar as medidas determinadas pelo novo decreto, que passa a valer nesta quinta. Ambas já atuam nessa função desde o início da pandemia.

O decreto impôs horários para circulação de pessoas e veículos nas ruas, funcionamento do transporte coletivo e expediente das atividades comerciais.

“Especificamente com relação à restrição do horário, a partir de hoje, a Polícia Militar estará aumentando o aporte logístico e humano em toda a cidade, com o efetivo administrativo e folga, no sentido de desenvolver operações. Não é uma operação só do decreto, ela vai abordar todos os aspectos”, explica o tenente-coronel Adriano Ribeiro de Freitas, chefe do Estado-Maior da 11ª RPM.

O tenente-coronel destaca também que quem for flagrado circulando no horário não permitido será abordado e poderá ter que pagar multa, conforme prevê o decreto. Ele destaca que todas as abordagens feitas geram registros.

“O que nós pedimos encarecidamente é uma sensibilização de todos os montes-clarenses com relação à situação crítica no sentido de leitos de hospitais, a gente não pode negligenciar o momento”, finalizou Adriano Ribeiro de Freitas”.

Fonte: G1


Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + 6 =

Traduzir »