Montes Claros implanta dois hospitais de campanha

Com o agravamento da pandemia de COVID-19e a falta de leitos para receber pacientes com a doença, a prefeitura de Montes Claros, no Norte de Minas, anunciou nesta sexta-feira (5/3) a instalação de dois hospitais de campanha na cidade, que vão ampliar a rede de assistência para os infectados.
Com a medida emergencial, adotada pela prefeitura em parceria com o Estado, serão disponibilizados mais 102 leitos – 82 clínicos e 20 de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Agora, Montes Claros passa a contar com 96 leitos de UTI e 169 vagas em hospitais destinados exclusivamente aos casos da COVID-19, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde.

Desde 25 de fevereiro, a cidade está sob toque de recolher,com o objetivo de frear o avanço do novo coronavírus.

No início desta semana, cinco hospitais credenciados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no município anunciaram que atingiram lotação máxima dos leitos de COVID-19 e suspenderam o atendimentos aos casos suspeitos e confirmados da doença.

Na quarta-feira (3/3), o Executivo Municipal, por meio de decreto, estabeleceu medidas mais restritivas, válidas até 22 de março.

Uma delas é a proibição de venda de bebidas alcoólicas. Bares e restaurantes só podem funcionar até as 18h (de segunda a sexta-feira), devendo permanecer fechados nos fins de semana.

Além disso, o horário do toque de recolher foi ampliado, com a circulação de pessoas e veículos nas ruas proibida entre as 20h e as 5h.

Por outro lado, as vendas pelo sistema de delivery, antes vetadas durante o período do toque de recolher, foram liberadas 24 horas por dia, inclusive nos fins de semana, exceto de bebidas alcoólicas.|

Hospitais

Foram instalados hospitais de campanha em duas unidades de saúde da cidade: Hospital Municipal Alpheu de Quadros e Prontosocor, com 35 leitos clínicos para pacientes da COVID-19 em cada um deles.

Com a mudança, os dois hospitais passam a receber somente casos da doença respiratória, suspendendo o atendimento a pessoas com outras necessidades – estes deverão procurar outros serviços de saúde da cidade.

Houve o aumento de 12 leitos destinados a pacientes infectados pelo novo coronavírus no Hospital Universitário Clemente de Faria.

A prefeitura ainda credenciou mais 20 leitos de UTI para casos graves de COVID-19: 10 no Hospital Prontosocor e 10 no Hospital Pró-Vida.

De acordo com a última atualização da Secretaria Municipal de Saúde, na noite de quinta-feira (4/3), Montes Claros contava com 196 pacientes com coronavirus internados.

Ocupação de 96% dos leitos clínicos e 87% de leitos de UTI para os casos da COVID-19.

Até agora, a cidade teve 19.747 casos confirmados e 314 mortes provocadas pela doença, das quais oito ocorridas nessa quinta-feira.

Situação dramática

“Estamos fazendo todo esforço para prestar toda a assistência aos pacientes da COVID-19, desde o atendimento ambulatorial até assistência hospitalar para aqueles que se agravarem”, disse a secretária de Saúde de Montes Claros, Dulce Pimenta.

Ela salientou que, como os casos de coronavírus estão em elevação, mesmo com os hospitais de campanha não é possível assegurar que haverá leitos para todos os pacientes contaminados.

Por isso, é fundamental a manutenção das medidas contra a transmissão do vírus.

“A situação está em ascendência, com o aumento dos números de casos e de óbitos. Não dá para afirmar se, mesmo com a expansão da rede (de atendimento), será possível garantir a assistência a todas as pessoas. Por isso, é muito importante a consciência da população em torno das medidas de prevenção contra a transmissão da COVID-19”, alerta Dulce Pimenta.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + sete =

Traduzir »